A previsão é de que pouco mais de 40 mil crentes da Igreja Católica, e não só, participem nas celebrações que este ano vão decorrer sob o lema “Com Maria Testemunhemos a Nossa Fé, Praticando Caridade”.

Os peregrinos são provenientes das 42 paróquias da Arquidiocese de Maputo e outros das províncias de Gaza, Inhambane, bem como de países vizinhos como África do Sul e Suazilândia.

Há registo de alguns grupos de fiéis que começaram a peregrinação na noite de quinta-feira, mas a maioria partiu ontem das cidades de Maputo e Matola rumo àquela vila fronteiriça, que dista a cerca de 80 quilómetros da cidade capital.

Nesse percurso foram já criadas todas as condições para garantir a assistência dos fiéis, entre as quais a montagem de postos de primeiros socorros e para o fornecimento de água e víveres.

O Secretário da Arquidiocese de Maputo, padre Teodósio Tovela, explicou que foram também estabelecidas todas as condições para a celebração das aparições da Nossa Senhora.

O sacerdote garantiu que estão igualmente criadas as condições de segurança dos peregrinos, através da afectação de agentes da Polícia de Protecção e de Trânsito ao longo de todo o percurso até à Namaacha, bem como no interior do próprio Santuário.

“Trabalhamos com o Conselho Municipal da Namaacha para garantir que durante as celebrações não hajam actividades paralelas nos arredores do Santuário”, acrescentou a fonte, alertando igualmente que todas as acções que não sejam de índole religiosa não serão da responsabilidade da Igreja.

96 anos de Aparição de Nossa Senhora - Centenas de peregrinos a caminho da Namaacha

Outra informação dada pela Arquidiocese é de que no perímetro onde vão decorrer as celebrações serão comercializados objectos sagrados e água que será disponibilizada pela empresa Águas da Namaacha.

Instituições como a Cruz Vermelha de Moçambique (CVM), grupos de paramédicos, as Polícias de Protecção e de Trânsito estarão igualmente posicionadas para prestar todo o tipo de assistência para garantir que as cerimónias decorram sem sobressaltos, segundo afirmou o secretário da Arquidiocese de Maputo.

Um comunicado da Arquidiocese de Maputo, recebido ontem na nossa Redacção, refere que no sábado as celebrações iniciam com a concentração de todos os peregrinos às 13 horas, depois disso segue a Via Sacra a partir das 14:30 e uma hora depois, às 15:30, haverá o intervalo com confissões. A solene celebração eucarística inicia às 18 horas e por volta das 19:30 terá lugar a procissão de velas seguida pela exposição do Santíssimo Sacramento para quando forem 21:30 iniciarem as adorações que se vão prolongar até a manhã de domingo.

O mesmo documento indica que na manhã de domingo a concentração inicia às 6 horas e quinze minutos, depois terá lugar a bênção com o Santíssimo Sacramento no Santuário e a partir das 7 horas terá lugar a solene celebração eucarística de encerramento da peregrinação seguida pela procissão de adeus, acto que vai marcar o fim das cerimónias.

Jornal Noticias