A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve um homem de 39 anos, em Manica, indiciado de homicídio de sua cunhada, a quem a acusava de bruxaria, disse à Lusa fonte policial.

“As coisas não lhe corriam bem e ele presumia que era a cunhada a mentora do caos na sua vida”, disse Mateus Mindú, porta-voz da PRM em Chimoio, capital provincial de Manica.

Ataques a parentes acusados de prática de feitiçaria são comuns em vários distritos da região, acrescentou.

O crime ocorreu na segunda-feira, na aldeia de Doiroi, distrito de Gondola, tendo sido denunciado pelo marido da vítima e irmão do detido.

O agressor-confesso consumou o homicídio na residência da cunhada, agredindo-a com uma cadeira, após várias ameaças e depois de a acusar de interferências na sua vida conjugal, disse o porta-voz da PRM.

O detido encontra-se nas celas da Polícia de Gondola a aguardar pelo prosseguimento dos trâmites legais com vista à sua responsabilização.

Jornal Notícias