A sentença do ex-ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, será conhecida hoje. Zucula chegou no Tribunal Judicial do Distrito Municipal KaLhamanculo, segunda secção criminal, por volta das 8h40, acompanhado por familiares.

Cinco minutos depois entravam na sala de secção para julgamento outros arguidos do processo nomeadamente Teresa Jeremias, à data dos factos administradora do Instituto de Aviação Civil de Moçambique, Lucrécia Celeste Ndeve, na altura do IACM e Amélia Delane, à época chefe do departamento financeiro da mesma instituição.

Paulo Zucula é acusado de crimes de pagamento de remunerações indevidas no valor de mais de dois milhões e 250 mil meticais e de abuso de cargo ou função.

O País