No culto religioso realizado, na Catedral Martim Lutero, na cidade de Maputo, foram feitas orações de louvor e adoração, com especial destaque para rezas em prol da paz em Moçambique, ameaçada pelos ataques protagonizados pela Renamo no troço entre Save e Muxúnguè.

Para o Bispo José Mabasso, da igreja Luterana de Moçambique, o encontro com os luteranos da África do Sul faz parte de um habitual intercâmbio das igrejas destes dois países irmãos, mas desta vez com o objectivo específico de orar pela paz.

“Assim que os nossos irmãos sul-africanos ouviram falar deste problema de homens armados que atacaram e mataram civis moçambicanos, de imediato predispuseram-se a nos ajudar com orações para que a paz prevaleça. Não queremos desentendimento entre os homens, mas sim um diálogo construtivo para que a paz não seja posta em causa, disse o bispo Mabasso, para quem só com a paz é que poderemos ter um Moçambique cada vez mais crescente e o povo livre para prosseguir com os seus feitos.

“Estamos agradecidos ao apoio dos nossos irmãos sul-africanos que vieram alavancar a nossa voz para que haja entendimento a bem da manutenção da paz”, acrescentou.

Por seu turno, o Bispo Sihlangu, da Igreja Luterana da África do Sul, disse que o importante é que os homens se sentem à mesma mesa e se entendam para que tudo o que até aqui foi construído não seja posto em causa. Para ele, só o diálogo é que poderá colocar um ponto final aos desentendimentos e o povo moçambicano continue a desfrutar da paz.

Entretanto, à margem do culto, os jovens crentes da África do Sul aproveitaram a ocasião para proceder à entrega de cerca de uma tonelada de roupa e alimentos para apoiar as vítimas das últimas cheias no país. Trata-se de bens angariados no seio dos crentes daquela igreja do país vizinho e que visa minimizar o sofrimento daqueles que foram afectados pelas cheias, sobretudo na zona sul do país, mais concretamente no distrito de Chókwè.

Dos 650 crentes, 250 eram provenientes da Diocese Norte da Igreja Evangélica Luterana da África do Sul. Eles chegaram sexta-feira ao país e regressaram ao princípio da noite de ontem ao seu país. Ainda no nosso país, os visitantes participaram em sessões de lazer e turismo, com realce para visitas a locais históricos.

As cerimónias de Maputo foram realizadas pelo Bispo José Mabasso, da Igreja Evangélica Luterana de Moçambique e pelo seu homólogo sul-africano, Bispo Sihlangu.

Noticias