Sociedade Retoma na segunda-feira o julgamento referente às dívidas não declaradas

Retoma na segunda-feira o julgamento referente às dívidas não declaradas

O julgamento referente às dívidas não declaradas retoma na próxima segunda-feira, na tenda gigante instalada no Estabelecimento Penitenciário de Máxima Segurança, na província de Maputo, após um mês de interrupção para consulta processual. A paragem serviu também para permitir que os intervenientes pudessem passar as festas do Natal e do Fim-do-Ano.

Assim, no reatamento das audiências o Tribunal Judicial da Cidade de Maputo voltará a interrogar, a seu pedido, o réu Zulficar Ahmad. No mesmo dia será ouvido, pela segunda vez, o declarante Imran Ahmad e Osman Mahomed.

Segundo o calendário das audições, para 18 de Janeiro estão reservadas auscultações aos declarantes Hafiz Muhammad Tarik Wahaj e Alexandre Chivale. No dia 20 serão ouvidos Nordin Issufo Amade Aboo Bacar e Taiob da Silva Cadangue, devendo no dia seguinte ser chamados Italma Ariane Costa Simões Pereira e Fernando Jorge de Carvalho Pacheco Pereira.

A audição aos declarantes prossegue no dia 24, com Miguel António Guimarães Alberty e Márcio Dinis Morais Ferreira, devendo no dia seguinte serem ouvidos João Manuel da Silva Ferreira, Glória Laurinda Simione e Alexandre Miguel Regado Ferreira.

No dia 27 irão comparecer perante o tribunal os declarantes Elcy Cebyl Tholecy Venichand e Leopoldo Dinis Buque, irmão da ré Ângela Leão, enquanto no dia 28 serão ouvidos Caice Merana Duarte Salé e Eugénio Albertina Mapanzane.

No último dia do mês de Janeiro serão ouvidos Carlos Pedro Malate e Eduardo Teodoro França Magaia, enquanto no primeiro dia de Fevereiro a sessão estará reservada à audição a Carolina da Piedade Alexandre dos Reis e Naldo Adércio Jossias Manjate.

As audições prosseguem no dia 4 de Fevereiro, com Tomás Mabjaia, Gilberto da Conceição Mabjaia e Salomão Mabjaia. No dia 7 será a vez de Nuno Simião Sofar Mucavele e Fanuel Samuel Paunde.

O dia 8 está reservado ao antigo ministro das Pescas, Victor Manuel Borges, e a Filipe Eugénio Silvestre Januário. No dia 10 será ouvido Alberto Ricardo Mondlane, antigo ministro do Interior. Seguirão depois o Ministro das Finanças, Adriano Maleiane, e Mahomed Fekhih.

Armando Guebuza, antigo Presidente da República, será o último declarante a ser ouvido, no dia 17 de Fevereiro.

FONTEJornal Notícias
Artigo anteriorPelo menos oito professores foram mortos e 123.433 alunos foram afetados em 2021 pela insurgência em Cabo Delgado
Próximo artigoVale garantiu ter cumprido seus deveres no realojamento das famílias que viviam nas proximidades da mina de Moatize