O governo moçambicano passou desde a terça-feira (16) a reconhecer a Total como concessionária e operadora do projecto da Área 1 na Bacia do Rovuma, em substituição da Anadarko.

Neste sentido, o Conselho de Ministros aprovou a resolução sobre a adenda ao Plano de Desenvolvimento do Projecto da Área 1 da Bacia do Rovuma.

Segundo o porta-voz da oitava sessão ordinária do Conselho de Ministros, Filimão Suazi, a adenda ora aprovada, incorpora também as actualizações do financiamento do projecto.

“Esta resolução vai adequar os aspectos de desenvolvimento, propriedade, construção, financiamento, operação e manutenção do projecto designadamente, reconhecer a entrada da Total como concessionária e operadora em substituição da Anadarko, autorizar a multiplicação da capacidade instalada, bem assim incorporar as actualizações do financiamento do projecto”, disse.

Recorde-se que a petroquímica francesa Total anunciou em Setembro de 2019 ter concluído a aquisição da participação de 26.5% detida pela Anadarko no projecto Mozambique LNG, por um preço de compra de 3.9 mil milhões de dólares.

Na terça-feira o executivo moçambicano aprovou também o Regulamento de concessão dos direitos de pesca e seu licenciamento.