Moçambique vai ter, pelo menos, uma praça digital em cada município e sede distrital, até ao final do presente quinquénio, prometeu na quinta-feira (03) o ministro dos Transportes e Comunicações, Janfar Abdulai, na inauguração da praça digital de Namacurra, província da Zambézia.

A praça digital de Namacurra foi instalada no quadro da implementação do Projecto de Conectividade Rural, que tem como objectivo prover serviços de Internet de banda larga para a população nas zonas rurais, no âmbito da inclusão digital.

Avaliado em cerca de 50 milhões de meticais, desembolsados pelo Fundo do Serviço Universal de Telecomunicações (FSAU), o projecto permitiu, este ano, o estabelecimento de uma rede de Internet em todo o país, tendo sido instaladas 27 praças digitais onde a população tem acesso à Internet de forma gratuita, em 10 distritos, nomeadamente Manhiça, em Maputo; Macia e Chókwè; em Gaza; Massinga, em Inhambane; Dondo, em Sofala; Nicoadala e Namacurra, na Zambézia; Ribáuè e Monapo, em Nampula: e Mandimba, no Niassa, diz um comunicado enviado ao “O País”.

A implementação da conectividade rural em 10 sedes distritais vai beneficiar a três milhões de utilizadores, cujo impacto será a melhoria do desempenho escolar dos estudantes, através do apoio à pesquisa, promoção do empreendedorismo, desenvolvimento de aplicações e serviços de Internet que podem gerar autoemprego, entre outras iniciativas locais.

Além do Projecto de Conectividade Rural que gerou 27 praças digitais, este ano, o país conta já com um total de 73 praças digitais em 40 municípios e 14 distritos, como resultado da implementação dos Projectos de Aldeias Sustentáveis para o Desenvolvimento e do Projecto de Praças Digitais, refere a nota que citamos.