Dois supostos membros do PODEMOS foram detidos no último final-de-semana em Dondo, província de Sofala na posse na posse de 67 cartões de eleitores, 40 cédulas pessoais e quatro bilhetes de identidades, de munícipes residentes naquele urbe, que levaram dos seus proprietários com promessas de oferecer produtos alimentares. O PODEMOS distancia-se do acto.

Os documentos ficaram na posse dos dois indivíduos no momento em que as vítimas eram inscritas com promessas de oferecer produtos alimentares. Um dos indiciados admitiu o crime e disse que foi contactado por membros do PODEMOS.

As vítimas quando se aperceberam que foram burladas amotinaram-se defronte do comando da PRM do Dondo exigindo as suas documentações.

O secretário provincial do PODEMOS em Sofala nega qualquer ligação com o caso.

A polícia garantiu que vai continuar a investigar para clarificar este caso.

O País