Economia PR Nyusi acusa TotalEnergies de atraso injustificável em Cabo Delgado

PR Nyusi acusa TotalEnergies de atraso injustificável em Cabo Delgado

Receba atualizações de trabalhos do MMO Emprego

Siga o nosso canal do Whatsapp para receber atualizações diárias anúncios de vagas.

Clique aqui para seguir

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, manifestou insatisfação com a demora na retomada das operações da TotalEnergies em Cabo Delgado, considerando que a empresa francesa já deveria ter regressado à região.

Nyusi também minimizou o apelo da França para que seus cidadãos não viagem para algumas áreas da província, classificando-o como “decisão diplomática”.

Nyusi questiona a demora da TotalEnergies em retomar o projeto de gás natural em Cabo Delgado, avaliado em 20 mil milhões de dólares.

Afirma que a retomada deveria ter acontecido “ontem ou no mês passado”.

A multinacional francesa suspendeu as operações em 2021 devido aos ataques terroristas na região.

A Embaixada da França em Moçambique desaconselha viagens para Mocímboa da Praia, Pemba e Palma devido à “ameaça terrorista”.

Nyusi minimiza o alerta, classificando-o como uma “decisão diplomática” e sugerindo que a França possui “uma agenda”.

No domingo, o presidente já havia demonstrado desconforto com o comunicado da embaixada francesa.