O Ministério dos Transportes e Comunicações reconhece dificuldades para resolver o problema de sobrelotação de passageiros nos transportes públicos de passageiros devido à demanda, especialmente nos grandes centros urbanos do país.

O facto foi confirmado pela vice-ministra do sector, Manuela Rebelo, durante a sua recente visita à província de Cabo Delgado.

“É possível cumprir a lotação de passageiros, só que temos muita procura, não podemos descurar isso, temos muita procura, mas tudo temos de fazer para que não seja por via do transporte público que a contaminação se propague”, reconheceu a governante.

Entretanto, apesar das dificuldades que o país enfrenta, para satisfazer a demanda de passageiros, o Ministério dos Transportes e Comunicações considera possível o cumprimento das medidas sanitárias básicas decretadas pelo Estado de Emergência devido a COVID 19.

Segundo Manuela Rebelo, nos grandes centros urbanos como Maputo e Beira há milhares de cidadãos à procura de meios de transporte. Para evitar a propagação da COVID 19, o Ministério dos Transportes e Comunicações tem estado a “exigir que as viaturas sejam higienizadas, os passageiros obedeçam às regras usando a máscara e fazendo a medição de temperatura”.

A sobrelotação em transportes públicos de passageiros é um problema que afecta todo país, mas a situação é considerada de grave nas cidades de Maputo, Beira, e Nampula. O problema é considerado um dos factores que pode levar à contaminação massiva pela COVID-19.