Mais 600 quilogramas de caranguejos de mangal foram apreendidos neste fim-de-semana, em pleno período de veda, na cidade da Beira, em Sofala. É a segunda vez, numa semana, que quantidade semelhante é confiscada e, de novo, as pessoas envolvidas no acto fugiram.

De acordo com César Mapossa, chefe da fiscalização do sector de pesca em Sofala, os fiscais dos Serviços Provinciais das Actividades Económicas em Sofala, em parceria com os membros do Conselho Comunitário de Pescas, apreenderam os caranguejos em alusão na zona da praia denominada “casa partida”.

As autoridades suspeitam que a captura tenha ocorrido no mangal do Rio Maria, na cidade da Beira, em pleno período de veda para efeitos de reprodução. “Este facto ocorreu próximo do local onde no domingo da semana passada apreendemos cerca de 500 quilos de outros caranguejos. Neste momento decorrem investigações para determinar o local exacto onde a captura” explicou.

Tal como na semana passada, os caranguejos foram devolvidos ao mangal mas alguns já estavam mortos, devido, provavelmente, ao longo período que permaneceram fora do seu habitat natural. Os fiscais acreditam que os mesmos tenham sido capturados há mais de quatro dias e que os pescadores não estavam a encontrar formas para despistar os fiscais.

“Há muita violação, mas nós estamos atentos daí que temos estado a interceptar os pescadores” que colocam “em causa a reprodução do caranguejo. A veda visa garantir a desova, mas a ganância pelo dinheiro leva alguns pescadores a fazerem-se aos mangais para captura. Uma embarcação que transportava estes caranguejos foi apreendida e os pescadores, tal como na semana passada, fugiram”, afirmou César Mapossa.