O volume das exportações da madeira produzida em Moçambique situou-se nos 31.5 milhões de dólares no ano passado, representando um decréscimo na ordem de 46,8% face a 2017 (USD 59.2 milhões), indica o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Sem, no entanto, especificar as razões por detrás do recuo nas vendas da madeira moçambicana no exterior, o INE destaca o aumento em 37,3%, para 35.5 milhões de dólares em 2018, da importação deste recurso florestal.

Recorda-se, que no ano passado, o Governo introduziu novas regras para a exploração e exportação de espécies de maior procura, proibindo, deste modo, a venda no exterior da Chanfuta, Umbila e Jambirre.

Ao abrigo de um despacho do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER), as três espécies de madeira serão licenciadas apenas para abastecer o mercado interno.

Este despacho ministerial proíbe igualmente a exploração e recolha de madeira de Nkula, Pau-ferro e Mondzo.

Em linha com a medida do MITADER, a Autoridade Tributária de Moçambique (AT) decidiu aumentar em cerca de 300 por cento, o preço de referência para a exportação da madeira processada.
O objectivo, segundo a AT é desincentivar a exploração desenfreada deste recurso florestal tido como estratégico.

Entretanto, e apesar destas medidas restritivas, a madeira figura no grupo dos produtos com maior valor nas vendas no exterior, tendo o mercado asiático como o grande comprador de Moçambique.

Este recurso florestal (madeira) contribuiu no aumento do volume global do comércio de bens com o exterior. Em 2018, Moçambique transaccionou com o resto do mundo, produtos no valor de cerca de 12 mil milhões de dólares, contra os USD 10.471 milhões registados em 2017, facto que correspondeu a uma variação positiva de 14,2%.

Contudo, essa cifra ainda permaneceu abaixo dos níveis mais altos atingidos nos anos 2013 (14.1 mil milhões de dólares) e 2014 (USD 13.4 mil milhões).

O saldo da balança comercial deteriorou-se em USD 911.7 milhões, situando-se nos 1.931.9 de milhões de dólares em 2018, contra os anteriores USD 1.020.1 milhões em 2017 (o valor mais favorável de sempre, segundo o INE).

O País