Economia Bancos moçambicanos enfrentam desafios com crédito em incumprimento acima do recomendado

Bancos moçambicanos enfrentam desafios com crédito em incumprimento acima do recomendado

Receba vagas no seu WhatsApp

Siga o nosso canal do WhatsApp para receber vagas no status do WhatsApp.

Clique aqui para seguir

O Banco Nacional de Investimento (BNI) e a maioria dos bancos comerciais em Moçambique enfrentam desafios com crédito em incumprimento acima dos níveis recomendados pelo Banco de Moçambique, segundo dados do primeiro trimestre de 2024.

De acordo com o relatório sobre os Indicadores Prudenciais e Económico-Financeiros do primeiro trimestre, divulgado pelo Banco de Moçambique, mais de metade do crédito concedido pelo BNI estava em incumprimento, com um rácio de 52,4%, enquanto o rácio de cobertura de crédito em incumprimento caiu para 69,29%.

Entre os cerca de 15 bancos comerciais listados pelo banco central, o Ecobank apresentou um rácio de crédito em incumprimento de 33,88%, seguido pelo Moza Banco, com 19,12%.

Alguns bancos, como o United Bank for Africa (UBA), First National Bank (FNB), Standard Bank e First Capital Bank (FCB), conseguiram manter o rácio de crédito em incumprimento abaixo dos 5% recomendados, com percentagens de 0,84%, 2,62%, 2,66% e 3,98%, respetivamente.

O Millennium BIM, um dos maiores bancos do país liderado pelo português BCP, viu o seu rácio de crédito em incumprimento cair para 4,53% no último trimestre.

Embora o governador do Banco de Moçambique, Rogério Lucas Zandamela, tenha afirmado anteriormente que o setor bancário moçambicano está sólido e bem capitalizado, alertou para os níveis elevados de crédito em incumprimento, que se mantêm acima dos 9%.

Moçambique conta com 15 bancos comerciais, 12 microbancos, além de cooperativas de crédito e outras instituições financeiras, de acordo com dados do banco central.

Ganhe 1000MT hoje no Aviator. Comece com 10MT.