Economia Banco de Moçambique reduz taxa de juros de 17,23% para 16,50%

Banco de Moçambique reduz taxa de juros de 17,23% para 16,50%

Receba atualizações de trabalhos do MMO Emprego

Siga o nosso canal do Whatsapp para receber atualizações diárias anúncios de vagas.

Clique aqui para seguir

O Banco de Moçambique (BM) reduziu a taxa de juros da Política Monetária (TPM) de 17,23% para 16,50%, anunciou o governador do BM, Rogério Zandamela, em conferência de imprensa em Maputo.

A decisão foi tomada pelo Comité de Política Monetária (CPM) do BM, que considerou que as condições económicas estão agora favoráveis para o início de um ciclo de redução gradual e paulatina das taxas de juro.

A redução da TPM é uma medida que visa estimular a economia, que está a crescer a um ritmo lento. A taxa de inflação também está a desacelerar, o que permite ao BM reduzir as taxas de juro sem colocar em risco a estabilidade dos preços.

Além da redução da inflação, o CPM também considerou os seguintes fatores na tomada de decisão:

  • O esforço da consolidação fiscal, que está a reduzir o défice orçamental;
  • A menor severidade dos eventos climáticos extremos, que tem reduzido a pressão sobre os preços dos alimentos;
  • O fraco impacto dos conflitos geopolíticos sobre os preços das mercadorias no mercado internacional.

O governador do BM, Rogério Zandamela, disse que a decisão de reduzir a TPM é sustentada pela consolidação das perspectivas de manutenção da inflação em um dígito, num período de 24 a 36 meses.

No entanto, o governador do BM também alertou que a inflação sobre o endividamento público interna mantém-se elevada.

O BM está a usar todos os instrumentos ao seu dispor para assegurar que a taxa de câmbio esteja baixa e estável, disse ainda Rogério Zandamela.

O governador do BM acrescentou que dados os vários fatores, não estão ainda criadas as condições para mexer com as reservas obrigatórias, salvo se as necessidades da economia o determinem.

A redução da TPM deverá ter um impacto positivo na economia, estimulando o consumo e o investimento.

O consumo deverá aumentar porque as pessoas terão mais dinheiro disponível para gastar. O investimento deverá aumentar porque as empresas terão um custo de capital mais baixo.

A redução da TPM também deverá ajudar a baixar os preços dos bens e serviços, o que poderá contribuir para aumentar o poder de compra das famílias.

No entanto, é importante notar que a redução da TPM também pode levar a um aumento da dívida pública, já que o Governo terá de pagar mais juros pelo seu endividamento.