O Comando Geral da Polícia não está a colaborar com a Procuradoria Provincial de Cabo Delgado, para o esclarecimento do caso de torturas de Garimpeiros numa mina ilegal em Montepuez, anunciou o porta-voz da Procuradoria, Armando Wilson.

O Processo-crime contra agentes da lei e ordem que supostamente torturaram garimpeiros numa mina ilegal de Ruby Namanhumbir, continua estagnado na Procuradoria Provincial de Cabo Delgado, alegadamente devido a falta de colaboração por parte do comando geral da Polícia.

Além dos polícias envolvidos, o Ministério Público não conseguiu apurar o local exacto do crime e as supostas vítimas, no entanto, vai continuar a investigar o caso.

O caso de garimpeiros supostamente torturados por agentes da polícia da República de Moçambique, numa mina ilegal de pedras preciosas em Namanhumbir, Montepuez, em Cabo Delgado, foi denunciada em 2017, por organizações de defesa dos direitos humanos, através de um vídeo publicado nas redes sociais, e veracidade dos factos foi confirmada a imprensa pelo comando geral.

O País