Jéssica Coutinho, de 30 anos, é suspeita de ter matado o próprio pai para ficar com uma herança avaliada em 200 mil euros. 

O homem foi morto com um tiro, em Agosto do ano passado, no Rio de Janeiro, Brasil. De acordo com o jornal brasileiro Globo, a suspeita contou às autoridades que o pai tinha sido vítima de duplo crime, roubo seguido de morte, e tentou acusar outra pessoa do homicídio.

Na altura do crime, em 2016, a mulher disse às autoridades que um assaltante tinha entrado em casa da família e que tinha morto Paulo Cesar. Após a morte do pai, viúvo e com apenas uma filha, o controlo do património familiar passou para as mãos de Jessica Coutinho. Segundo a imprensa local, a herança era composta por oito pequenos apartamentos e um bar.

A acusação de Jessica Coutinho sobre a morte do pai incidiu sobre um cliente do bar. A polícia chegou a deter o homem, mas acabou por libertá-lo por falta de provas.

De acordo com o jornal Metro, depois de um longo período de investigações, as autoridades chegaram à conclusão de que Jessica Coutinho era culpada pela morte do pai, para ficar com a herança.

O jornal R7 revela que a suspeita está acusada dos crimes de homicídio qualificado, fraude processual e denúncia caluniosa.

CM