“Condenados a nove anos de cadeia efectiva pelo desvio de mais de 1,2 milhões de meticais.”

Dois funcionários da Autoridade Tributária moçambicana, entidade que está encarregue da cobrança de impostos no país, foram condenados a nove anos de cadeia efectiva pelo desvio de mais de 1,2 milhões de meticais, de acordo com informações veiculadas pelo Gabinete Central de Combate à Corrupção.

A condenação dos dois funcionários em causa, num processo em que um outro funcionário da Autoridade Tributária acabou por ser absolvido, faz parte dos resultados da actuação do Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC), em Janeiro, e cujo balanço foi divulgado ontem pelo porta-voz da instituição, Bernardo Duce.

De acordo com Duce, os dois funcionários foram condenados pelo desvio provado de 1,2 milhões de meticais. O desvio daquela verba processou-se através da falsificação de guias de pagamento de um contribuinte da província de Gaza, Sul de Moçambique.