Início Nacional Cerca de 1.500 técnicos de saúde não recebem salário na Guiné-Bissau

Cerca de 1.500 técnicos de saúde não recebem salário na Guiné-Bissau

O presidente do Sindicato Nacional dos Enfermeiros, Técnicos de Saúde e Afins (SINETSA), Yoio João Correia, revelou hoje que cerca de 1.500 técnicos de saúde da Guiné-Bissau trabalham há mais de um ano sem salários.

Yoio João Correia falava sobre o processo da negociação solicitado pelo executivo guineense, bem como sobre a situação das dívidas que o Governo tem com diferentes categorias dos profissionais de saúde da Guiné-Bissau.

O sindicalista explicou que o setor de saúde depara-se com grandes problemas além das questões das dívidas, sobretudo no que diz respeito à questão dos estatutos da carreira profissional para organizar o setor bem como o regulamento interno.

Este sindicato integra a central sindical União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), que tem vindo a convocar greves no setor da saúde e na função pública em geral há cerca de um ano.

FONTENotícias ao Minuto
Artigo anteriorEscândalos sexuais estão a abalar a igreja Católica em Portugal
Próximo artigoJacob Zuma acusa justiça de prisão ilegal