Um funcionário de um hospital italiano faltou ao trabalho por mais de 15 anos sem que tivesse sido alvo de medidas disciplinares ou sofrido cortes salariais, num caso que está a chocar o país. 

O homem começou a faltar ao trabalho em 2005 e chegou a ameaçar a directora do hospital para não denunciar o caso.

No entanto, a direcção mudou e o caso caiu no esquecimento, possibilitando que ele recebesse mais de 500 mil euros sem trabalhar um único dia.