A missão de observadores da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) acredita que Moçambique está preparado para realizar eleições justas e transparentes.

A avaliação foi feita na segunda-feira (07), em Maputo, pela chefe da missão da SADC, Oppah Muchinguiri-Kashiri, à saída de um encontro com o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco.

Muchinguiri-Kashiri, que é ministra da Defesa, Segurança e Veteranos de Guerra do Zimbábue, não entrou em detalhes, mas salientou que a vinda da missão foi preparada por um grupo de avanço que se encontra há dias no país.

A missão, composta por 61 elementos, chegou domingo ao país, onde deverá desdobrar-se nos próximos dias por todas as províncias.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco, afirmou que durante a conversa que manteve com os observadores da SADC partilhou informação sobre a situação política, económica e social do país, bem como o processo de preparação das eleições de 15 de Outubro e da campanha eleitoral que começou a 31 de Agosto.

O chefe da diplomacia moçambicana assegurou que foram tomadas medidas específicas e gerais para que todos os observadores das eleições cumpram a sua missão e para a salvaguarda da integridade territorial.

Segundo Pacheco, serão igualmente tomadas medidas em todos os locais onde ocorram ataques.

Folha de Maputo