Connie Hallowell, padre na África do Sul, disparou contra si mesmo com uma arma de caça submarina enquanto mergulhava. O homem, de Umkomaas, sobreviveu apesar de o arpão lhe ter atravessado a cara.

A quase tragédia aconteceu, na passada sexta-feira, quando Connie estava a pescar no mar próximo à praia de Scottburgh, no sul de Durban.

Segundo Connie, de 48 anos, em declarações ao jornal “Sunday Tribune”, estava a tirar chumbadas das pedras, quando o pior aconteceu. “Veio uma grande onda e tentei levantar a arma mas o gatilho disparou e atirei a lança contra a minha cara”.

A flecha entrou pela bochecha direita e saiu perto da orelha esquerda, mas para sorte do Connie, não acertou no cérebro e olhos. “Quando tentei mexer a cabeça, não consegui e percebi que era uma lança. Consegui levantar-me e não desmaiar. Gritei para as pessoas me ajudarem enquanto corria de volta para a costa.”

O homem conseguiu chegar ao areal onde os salva-vidas o assistiram enquanto um pescador encurtava o projéctil com uma rebarbadora.

O padre foi transportado de helicóptero para o hospital mais próximo, onde os médicos conseguiram remover a lança da cara. “Posso ver, posso conversar, está tudo bem. Estou um bocado dormente, mas ficarei muito melhor”, disse Hallowell no domingo. “É incrível que eu esteja vivo”.

Ele acrescentou que não pretende deixar a caça submarina e já está a planear a próxima aventura.

JN