Uma iraniana que tirou o hijab para protestar contra a lei que obriga as mulheres a se cobrirem em público foi condenada a um ano de prisão, de acordo com informações prestada por seu advogado, Payam Derafshan, no domingo (14).

Vida Movahedi foi presa em Outubro, depois de tirar o hijab em uma praça de Teerã, informou Derafshan. A jovem foi acusada de “fomentar a corrupção e a libertinagem”, e condenada por um tribunal de Teerã a um ano de prisão no dia 2 de Março.

Segundo o advogado, Vida manifestou sua oposição ao uso obrigatório do hijab e queria expressar sua opinião “em um protesto civil”. Ela já havia organizado protestos contra a lei. Em Dezembro de 2017, foi multada após subir em uma caixa em uma avenida e levantar o véu.

O véu é obrigatório no Irã desde o triunfo da Revolução Islâmica de 1979, que instaurou no país um regime teocrático que impôs uma série de restrições, como a segregação de género e a proibição do consumo de álcool.

Metrópoles