O presidente eleito pelos cidadãos mexicanos no dia 1º de Julho, o político de esquerda Andrés Manuel López Obrador, assumiu o posto no sábado (01). 

Obrador ocupa o cargo após 32 anos de governos marcados pelo liberalismo. Depois de fazer juramento na Câmara dos Deputados do país, ele deve participar de outra cerimônia, na principal praça da Cidade do México, Zócalo. Para a ocasião, foram convidados vários líderes mundiais. Entre eles, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que não confirmou presença.

Parlamentares conservadores protestaram contra a possível presença do venezuelano. Eles penduraram uma faixa com a foto de Maduro em uma das paredes da Câmara com a frase: “Maduro, você não é bem-vindo”.

A transmissão do cargo teve início à meia-noite, quando os novos secretários do gabinete de López Obrador fizeram juramentos antes de assumir cargos chave de segurança – uma tradição no país para haver sempre alguém à frente do Exército, da Marinha e da Secretaria de Governança, a principal agência de segurança interna do país. A nova secretária, Olga Sánchez Cordero, disse que o novo governo escutará “a maioria e as minorias, pois em uma democracia todas as opiniões podem se expressar”.

Eleições

López Obrador conquistou vitória esmagadora nas eleições de julho, após duas tentativas fracassadas de chegar à Presidência. O novo presidente adota um discurso pouco ouvido no México desde a década de 1960: quer construir mais refinarias de petróleo estatais e incentiva os mexicanos a “não comprarem no exterior”, além de produzirem no México o que consumirem.

Desde 1986, quando entrou em vigor o Acordo Geral de Tarifas e Comércio, o país firmou mais acordos comerciais do que quase qualquer outro, e promoveu privatizações em diversos setores de sua economia, com exceção de petróleo e energia elétrica.

O novo mandatário, de 65 anos, vai transferir seu gabinete oficial para o Palácio Nacional, e continuará vivendo em sua casa, ao invés de se mudar para a luxuosa residência presidencial de Los Pinos, localizada em Chapultepec, principal parque da cidade. López Obrador já disse que pretende fazer da residência um centro cultural. Na manhã deste sábado, a casa foi aberta ao público pela primeira vez desde 1930.

Metrópoles