O presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, foi convocado para se apresentar a um comité no Parlamento britânico para explicar como os dados pessoais dos usuários estão sendo usados por terceiros, dias após as revelações de que a empresa Cambridge Analytica usou de forma ilícita dados dos usuários da rede social. A empresa precisa dar uma resposta ao pedido feito pela comissão, por meio de carta, até 26 de Março.

“As respostas de seus representantes tem menosprezado o risco consistentemente e tem enganado o comité”, afirmou Damian Collins, presidente do comité responsável por regular as áreas digital, cultura, mídia e esportes. “Agora, é hora de ouvir um executivo sénior do Facebook com autoridade suficiente para dar uma explicação correta sobre essa falha catastrófica (…) Dado o seu comprometimento no início do ano de consertar o Facebook, eu espero que esse representante seja você.”

A pressão sobre Zuckerberg vem aumentando nos últimos dias conforme mais informações sobre o caso de uso ilícito de dados pessoais de usuários vêm a tona. A fortuna do executivo apresentou queda de 5 bilhões de dólares em apenas 24 horas, de acordo com a revista americana Forbes. A queda é explicada pelas acções da rede social, que estão apresentando forte queda desde segunda-feira, 19.

A Comissão de Informação do Reino Unido (OIC, na sigla em inglês) também anunciou que irá examinar os serviços internos da empresa de análise de dados Cambridge Analytica, acusada de usar dados de 50 milhões de usuários do Facebook na campanha presidencial de Donald Trump.

O Facebook chegou a contratar membros de uma empresa chamada Stroz Friedberg para realizar sua própria auditoria independente da Cambridge Analytica, mas a Stroz Friedberg desistiu do trabalho quando as autoridades do Reino Unido solicitaram que esperassem até o fim da investigação criminal da OIC.

Metrópoles