Três professores e três guardas do Parque Nacional de Gorongosa, em Sofala, abateram elefantes daquela instância turista, donde extraíram as pontas de marfim, de acordo com o Ministério Público provincial.

Para além das pontas de marfim, os indiciados levavam consigo pedras preciosas cuja origem ainda se desconhece. Os indivíduos tentaram passar por um posto de controlo no distrito de Cheringoma.

Os seis detidos foram transferidos para a cidade da Beira, onde o processo encontra-se na fase de instrução. O facto deixa o Ministério público preocupado, dado o envolvimento dos professores.

Os crimes ambientais continuam altos em Sofala, onde há registos constantes de pessoas detidas e bens apreendidos. O Ministério Público garante que continuará implacável para travar a destruição do ambiente.

O País