Allen Hinchliffe, de 52 anos, morreu depois de atirar em si mesmo por duas vezes, na região do abdómen, enquanto ele estava no túmulo de seu filho  Ben, de 20 anos de idade, que havia morrido seis meses antes em um acidente de carro.

O homem também matou antes  o cão de estimação, como uma forma de tentar fazer com que os três ficassem unidos novamente.

Allen chegou a ser socorrido com vida, e teve uma recuperação inicial, mas acabou morrendo três semanas depois, após seus ferimentos infeccionarem de forma grave.

No tribunal, foi dito que o pai estava arrasado com a perda de seu filho, que morreu quando seu veículo atingiu um muro em um cruzamento, no dia 29 de Outubro do ano passado.

O inquérito ouviu que no início de sua vida, Allen havia sofrido crises de depressão e chegou a ter sua arma confiscada, apesar de sua licença ser renovada depois que ele se recuperou.

Ben, de Meltham, tinha uma forte ligação com o pai e o cão. Ele não usava o cinto de segurança quando o veículo saiu da estrada e atingiu o muro.