Cientistas britânicos apresentaram em Londres um microchip “inteligente” desenvolvido para ser implantado no corpo humano com o objectivo de controlar o apetite e combater a obesidade.

Após testes satisfatórios nos laboratórios do Imperial College, os professores Chris Toumazou e Stephen Bloom anunciaram que os testes em animais estão prestes a começar. Testes em humanos são esperados em três anos.

O chip foi desenhado para ser implantado junto ao nervo vago (pneumogástrico), que regula o apetite e outras funções do organismos.

O circuito consiste num “modulador inteligente” de poucos milímetros, implantado na cavidade peritoneal do abdome (na barriga). Ele será preso ao nervo vago por meio de electrodos. O chip e os electrodos foram desenvolvidos para ler e processar estímulos eléctricos e químicos do nervo que regulam o apetite. Com base nos dados colectados, o chip poderá enviar estímulos eléctricos ao cérebro, reduzindo o apetite.

“Será um controle do apetite, mais do que dizer: ‘pare de comer de uma vez’. Então, talvez em vez de comer rápido, você coma mais devagar”, explicou o professor Toumazou, em entrevista à BBC.

“Uma vez que o cérebro fica em alerta, ele receberá sinais similares àqueles recebidos do organismo após uma refeição, e esses sinais dizem para não comer mais, que os intestinos estão cheios de comida”, explicou.

Segundo o professor Toumazou, o chip pode tornar-se uma alternativa à cirurgia de redução do estômago, já que a nova técnica poderá controlar o apetite.

O facto de também identificar impulsos químicos deve tornar o chip mais efectivo, indicam os cientistas. O projecto recebeu 7 milhões de euros do Conselho de Pesquisa Europeu.

Chip implantado na barriga controla apetite e combate obesidade

Nervo vago

O nervo vago regula uma série de funções no organismo, como controlar a respiração, o ritmo cardíaco, a secreção de ácidos no sistema digestivo e a contracção do intestino. O nervo também indica ao cérebro como outros sistemas do organismo estão a operar.

A equipe do Imperial College de Londres, no entanto, não é a única a pesquisar o tema. A empresa de tecnologia médica EnteroMédics, dos Estados Unidos, criou um circuito que bloqueia o nervo para interromper estímulos de apetite.

Resultados dos primeiros testes do chip americano, que envolveram 239 pacientes, mostraram perda de até 20% do excesso de peso no corpo. A empresa, no entanto, disse que os resultados não foram tão bons quanto os esperados. Outra empresa americana, a IntraPace, também desenvolveu técnica similar.