Detido professor por roubo de dois barrotes em Inhambane

No distrito de Jangamo, em Inhambane, mais de duzentas crianças não recebem aulas, desde esta Segunda-feira (10), devido a detenção do seu professor, indiciado de desvio de material de construção.

Trata-se do professor da escola primária de Guidjata, que recolheu aos calabouços do posto policial local, a mando do respectivo chefe.

A polícia está, igualmente, no encalço de um outro professor da mesma escola, alegadamente envolvido no descaminhamento de quatro barrotes, avaliados em cerca de dois mil meticais.

O material supostamente desviado pelos dois professores destinava-se a conclusão de duas salas de aula daquela escola. As obras, iniciadas o ano passado com a comparticipação da comunidade, deviam ter terminado em Junho último.

Neste momento, as crianças continuam a receber aulas em salas de construção precária. Os pais e encarregados de educação e o conselho da escola lamentam a detenção do referido professor, um quadro de educação há mais de catorze anos.

As fontes referem que o caso deveria ter sido resolvido junto a comunidade, sem pôr em causa o processo de ensino e aprendizagem das crianças.