Detido polícia que alvejou mortalmente uma menor em Maputo

Encontra-se detido o agente da Polícia da República de Moçambique (PRM) que alvejou, acidentalmente, uma criança no bairro de Maxaquene “C”, na cidade de Maputo. A detenção foi legalizada no dia em que ocorreu o incidente (30 de Julho).

Consta que o agente queria alvejar indivíduos acusados de violação sexual e crime de homicídio voluntário, tendo falhado, o projéctil atingiu uma criança.

O porta-voz do comando da Polícia da República de Moçambique a nível da cidade de Maputo, Orlando Modumane, disse que tratava-se do agente de nome J.Timane, afecto a Procuradoria-Geral da Cidade de Maputo, que, na tentativa de capturar indivíduos procurados pela polícia no bairro de Maxaquene “C”, acidentalmente alvejou uma menor de 10 anos com arma de fogo do tipo pistola.

Foi instaurado o processo-crime e, neste momento, Timane está detido enquanto aguarda o desfecho do processo-crime e disciplinar.

Acrescenta a fonte que Timane não respeitou a disciplina policial, uma vez que tinha em sua posse dois mandatos de busca e captura e saiu sozinho sem o conhecimento da corporação daquela área jurisdicional, por isso, esta atitude poderá contribuir para aplicação da pena máxima, dependendo das atenuantes ou agravantes que possam surgir com o andamento do caso.

Ainda na onda dos casos criminais, o bairro do Jardim, foi palco no último fim-de-semana de um roubo perpetrado por indivíduos não identificados, por volta da uma hora da madrugada, onde ameaçaram o proprietário de um estabelecimento comercial com recurso a arma de fogo, tendo os meliantes de seguida se apoderado de diversos bens.

Tanzanianos detidos por porte de drogas

No Aeroporto Internacional de Mavalane, foram interditos de desembarcar no território moçambicano 30 emigrantes ilegais, oriundos da Etiópia, por possuírem vistos falsos, onde foram imediatamente recambiados para a terra de origem.

Ainda naquela estância aeroportuária, sete cidadãos tanzanianos foram detidos pela polícia por porte de drogas no interior do organismo, onde foram retiradas até cerca de 280 ampolas de droga não especificada, estando ainda sob custódia policial na 18 Esquadra da PRM.

O porta-voz da PRM no comando da cidade de Maputo afirma que no rol das detenções, recolheram às celas 75 indivíduos que cometeram diversas irregularidades, dentre as quais 50 incidiram contra propriedades e 25 contra pessoas.