Destaque Fly Modern Ark revela esquema de desvios e sabotagem na LAM

Fly Modern Ark revela esquema de desvios e sabotagem na LAM

Receba atualizações de trabalhos do MMO Emprego

Siga o nosso canal do Whatsapp para receber atualizações diárias anúncios de vagas.

Clique aqui para seguir

A Fly Modern Ark, empresa contratada pelo Governo de Moçambique para auxiliar na recuperação da LAM, voltou a denunciar casos de roubo na companhia aérea.

A consultora alega que os atrasos de voos, recentemente noticiados, não se devem à falta de pagamento da dívida à Petromoc, mas sim à falta de combustível nas gasolineiras.

A Fly Modern Ark esclarece que a LAM não pagou à Petromoc no dia previsto, mas que isso não foi o motivo da falta de combustível. A gasolineira que fornece à LAM não tinha reservas suficientes para abastecer os aviões no dia em questão.

A empresa reconhece a existência de uma dívida de 70 milhões de dólares à Petromoc, mas frisa que essa dívida não é com outras gasolineiras.

Os atrasos de voos afetaram cerca de 1000 passageiros, o que gerou cobertura da mídia. A Fly Modern Ark acredita que a notícia não foi divulgada apenas pela relevância do facto, mas também por ação de alguém dentro da LAM que pretendia expor os problemas da companhia.

A Fly Modern Ark iniciou uma investigação sobre desvios de dinheiro na LAM. A empresa alega que há um défice de 2 a 3 milhões de dólares nos últimos três meses, e que só em dezembro o prejuízo foi de 3,2 milhões de dólares.

A investigação levou à recolha de mais de 80 máquinas de POS em 20 pontos de venda. A empresa descobriu que os chefes das lojas não sabiam quem eram os donos das máquinas e que o valor das vendas não estava a ser depositado nas contas da LAM.

A Fly Modern Ark suspeita que existam desvios também fora de Moçambique. Em Malawi, por exemplo, foi descoberta uma conta com 1,2 milhões de dólares que ninguém sabe como movimentar.

A empresa também acusa funcionários da LAM de usarem o dinheiro da companhia para construir casas próprias.

A Fly Modern Ark diz que já esperava sabotagem dentro da LAM, mas não na magnitude que está a encontrar. A empresa acredita que há pessoas dentro da companhia que não querem que a LAM seja recuperada.

A Fly Modern Ark foi contratada pelo Governo de Moçambique para auxiliar na recuperação da LAM. O contrato termina em abril de 2024.