Início Sociedade Organizações denunciam suspeitas de tráfico de bebés em hospitais de Maputo

Organizações denunciam suspeitas de tráfico de bebés em hospitais de Maputo

Dezenas de organizações denunciam casos de violência em maternidades de Moçambique e suspeitas de tráfico de bebés. Em Maputo, ativistas exigem investigação e responsabilização dos profissionais de saúde envolvidos.

Leila deu à luz em agosto, mas os hospitais moçambicanos que a assistiram dizem que o bebé morreu, sem nunca lhe entregarem o corpo, e depois de num deles ter sido maltratada, denunciou com associações locais. O caso serviu para ilustrar, em conferência de imprensa, as queixas de 40 organizações contra vários casos de violência em maternidades do país e suspeitas de tráfico de bebés.

As 40 associações moçambicanas denunciaram casos de violência pré-natal, no parto e pós-parto em unidades hospitalares no país, apelando para uma investigação e responsabilização dos profissionais de saúde envolvidos.

Só em Maputo foram apresentadas às organizações 15 denúncias de maus-tratos e abusos, no último trimestre, “protagonizados por profissionais de saúde contra gestantes, parturientes e puérperas”, além de alguns casos, não contabilizados, de desaparecimento de bebés nos hospitais.

FONTEDW
Artigo anteriorTráfego de passageiros e circulação de mercadorias afetados por restrições da covid
Próximo artigoFalta de água periga a saúde dos mais de 3000 deslocados em Matemo