Início Internacional Africa Advogado acusou o Presidente por tentativa de assassinato em Guiné-Bissau

Advogado acusou o Presidente por tentativa de assassinato em Guiné-Bissau

O advogado Luís Vaz Martins responsabiliza o Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, pelo atentado contra a sua vida, no sábado (31.07), na capital. Liga dos Direitos Humanos diz que se tratou de ato “cobarde”.

Um grupo de pessoas armadas, que seguia numa viatura de matrícula estrangeira, embateu três vezes contra o carro onde seguia Luís Vaz Martins, numa das avenidas de Bissau, com o objetivo, de acordo com o advogado, de o despistar e provocar-lhe um acidente.

O advogado e conhecido comentador político guineense responsabiliza o Presidente da República pelo sucedido: “Essas pessoas vinham com uma intenção clara: Provocar um acidente, para que as pessoas pensassem que foi justamente um acidente, mas não um ato provocado por indivíduos malfeitores. E obviamente o maior responsável por aquilo que aconteceu comigo no sábado chama-se Umaro Sissoco Embaló”, disse na segunda-feira (02.08).

Luís Vaz Martins considerou que a “guerra aberta” entre Umaro Sissoco Embaló e Braima Camará, líder do Movimento de Alternância Democrática (MADEM-G15), um dos partidos que suporta o atual Governo, terá consequências para a estabilidade do país.

Também não poupou críticas às pretensões do atual chefe de Estado de controlar todas as entidades e imiscuir-se em questões religiosas e político-partidárias. “Uma demonstração do desconhecimento, da ignorância de Sissoco Embaló em relação à missão de um Presidente da República”, afirmou o analista.

FONTEDW
Artigo anteriorVagas de emprego do dia 02 de Agosto de 2021
Próximo artigoMoçambique registou mais 17 óbitos e 4.970 recuperados da covid-19