Início Internacional Biden defende a condenação contra racismo sistémico

Biden defende a condenação contra racismo sistémico

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, considerou hoje que a condenação do ex-polícia de Minneapolis Derek Chauvin pela morte do afro-americano George Floyd “pode ser um passo gigante” contra o racismo sistémico.

Biden reagiu hoje à condenação unânime do júri, que considerou, na segunda-feira à noite, Derek Chauvin culpado de todas as acusações de homicídio de Floyd, caso que despertou um movimento antirracismo e anti-violência policial em todo o país e também noutros continentes.

A declaração de Biden foi precedida de um discurso da vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, que sublinhou o legado deixado por George Floyd e admitiu estar “aliviada” com a decisão do júri do julgamento.

Kamala Harris, a primeira vice-presidente negra dos Estados Unidos, sublinhou considerar que “ainda há muito a fazer” para combater “a injustiça racial”, que é “um problema de todos os norte-americanos”.

Essa injustiça, afirmou, impede o país “de cumprir a sua promessa de liberdade e justiça para todos”.

O Presidente dos Estados Unidos já tinha transmitido, numa chamada telefónica feita à família de George Floyd, que a condenação foi “importante” e “incrível” e que vai trazer mudanças no mundo e na justiça.

Apesar de reconhecer que nada vai mudar o que aconteceu ou curar o sofrimento, Joe Biden considerou que “pelo menos há alguma justiça” e que o mundo “começa a mudar agora”.

“Vamos fazer muito mais” para abordar o racismo sistémico nos EUA, disse Joe Biden, acentuando cada palavra.

FONTENotícia ao Minuto
Artigo anteriorMulher detida com quase 20 kg de droga na fronteira de Ressano Garcia
Próximo artigoDerek Chauvin foi considerado culpado pela morte de George Floyd