O Liverpool ‘puxou dos galões’ de campeão e venceu na recepção ao Chelsea por 5-3, na 37.ª jornada da I liga inglesa de futebol, enquanto o Manchester United voltou a ‘tropeçar’, desta vez frente ao West Ham.

A equipa londrina assegurou a permanência na Premier League ao empatar a um golo em Olfd Trafford perante um Manchester United que regressou pujante na retoma do campeonato, mas que dá sinais evidentes de quebra coletiva e de algumas das suas individualidades mais influentes.

Mais uma vez, o internacional francês Paul Pogba voltou a ficar negativamente ligado à perda de mais dois pontos para os ‘red devils’, como já ficara no empate a dois golos frente ao Southampton na 35.ª jornada, também em Old Trafford.

Desta vez, a ligação de Pogba a mais este empate teve a ver com o penálti que cometeu ao levantar os braços na barreira para proteger a face, durante a marcação de um livre, com a bola a embater neles e a dar origem ao consequente castigo máximo que colocou o West Ham na frente do marcador à beira do intervalo, aos 45+2.

Na segunda parte, os ‘red devils’ ainda chegaram ao empate numa jogada brilhante entre o francês Anthony Martial e Mason Greenwood, com este a finalizar com um remate rasteiro, mas a equipa não foi capaz de ir mais além devido a uma baixa de rendimento coletivo e das suas principais individualidades, entre as quais o português Bruno Fernandes, que voltou a jogar os 90 minutos, ao contrário do seu compatriota Diogo Dalot, que não chegou a sair do ‘banco’.

No outro jogo que fechou a penúltima jornada, o Liverpool ‘puxou dos galões’ de campeão e venceu o Chelsea por 5-3, num jogo meio louco em que esteve a vencer por 3-0, relaxou, permitiu que chegasse a 4-3 e acabou por vencer por 5-3.

O guineense Naby Keita abriu a contagem com um grande golo, um remate de fora da área, aos 23 minutos, Trent Alexander-Arnold fez o 2-0 na execução perfeita de um livre direto, o médio holandês Georginio Wijnaldum aumentou o resultado para 3-0, mas o Chelsea conseguiu reduzir ainda antes do intervalo pelo internacional francês Olivier Giroud, aos 45+3.

Na segunda parte, o brasileiro Firmino fez o 4-1 aos 55 minutos e pairou em Anfield Road a hipótese de uma goleada histórica, mas três substituições operadas por Frank Lampard, aos 59, mexeram com o jogo, sobretudo a entrada do avançado Tammy Abraham e do médio norte-americano Christian Pulisic, autores do segundo e terceiro golos do Chelsea, aos 61 e 73.

O Chelsea voltou assim à discussão do resultado, mas o Liverpool voltou a tomar conta do jogo no último quarto de hora e fechou o resultado em 5-3, aos 84 minutos, por Oxlade-Chamberlain.

No final da partida, o Liverpool recebeu o troféu de campeão na mítica bancada ‘The Kop’, em Anfield Road.

Com estes resultados que fecharam a 37.ª jornada, o Liverpool segue na liderança com 96 pontos, seguido do Manchester City, com 78, do Manchester United e do Chelsea, terceiro e quarto classificados, com 63 pontos, do Leicester, com 62, e do Wolverhampton, com 59.

De destacar que há três equipas, Manchester United, Chelsea e Leicester, a lutarem por dois lugares que dão acesso à Liga dos Campeões na derradeira jornada, com a particularidade de dois deles se defrontarem.

O Leicester recebe no domingo o Manchester United e tem de vencer se quiser garantir uma vaga na ‘Champions’ 2020/21, enquanto o Chelsea recebe o Wolverhampton, treinado pelo português Nuno Espírito Santo, dois jogos ‘explosivos’ que animam a 38.ª e última jornada da I Liga inglesa.