Vamberto Luiz de Castro, o homem que conseguiu sobreviver a um linfoma terminal através de um tratamento experimental, acabou por morrer ao sofrer um acidente em Belo Horizonte, no Brasil, no passado dia 11 de Dezembro.

O acidente, que não teve qualquer relação com a doença, causou-lhe um traumatismo craniano grave ao qual acabou por não resistir, noticia a imprensa brasileira, referindo que Vamberto terá sofrido um acidente em casa. A família, contudo, não quis prestar esclarecimentos.

Vamberto encontrava-se em fase terminal de um linfoma  muito agressivo nos ossos quando procurou o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto para tentar uma última hipótese: um tratamento ainda experimental no Brasil, inédito na América Latina, que usa células CAR-T.

Depois de ser submetido ao tratamento, e de apresentar sinais de cura, Vamberto acabou por receber alta hospitalar no mês passado de Outubro.

Em apenas um mês, a maioria  dos tumores que se tinham espalhado pelos ossos do paciente tinha desaparecido e os que ainda permaneciam, de acordo com os médicos, estavam a responder à terapia.

msn