Zimbabwe mostra interesse na energia de Cahora Bassa para suprir o défice existente no seu país. O interesse foi manifestado durante uma audiência com Presidente da República, Filipe Nyusi, que na ocasião recebeu outros dirigentes africanos e a sub-secretária dos EUA.

O Zimbabwe está a enfrentar uma seca severa, que está a afectar a segurança alimentar e a produção de energia. Recebido em audiência pelo presidente da República, o presidente zimbabweano, Emmerson Mnangagwa, pretende ter acesso a energia de Cahora Bassa.

“Reduzimos a nossa produção de energia em 50 por cento, uma situação que afecta também a Zâmbia. A barragem de Cahora Bassa, mostra que está nos níveis de 45 por cento pelo que não foi afectada. Sentimos que temos que olhar para Cahora Bassa como fonte de acesso a energia para Zimbabwe.

Na mesma ocasião, o chefe de Estado recebeu, o Presidente da multinacional americana General Eléctrica África que mais do que mostrar interesse no gás pretende investir na área da saúde.

Vamos investir na área da saúde, é uma das nossas áreas chaves. Temos conhecimento do projecto lançado pelo presidente da República, “um distrito um hospital”e como tal gostaríamos de partilhar a nossa experiência em África. Para fortificar o sistema de saúde em Moçambique, trabalhando particularmente na área dos cuidados de saúde Primária.

A Margem da Cimeira Estados Unidos e África, Filipe Nyusi recebeu ainda na tarde de quarta-feira, em audiências separadas a Sub-secretaria do Estados Unidos da América, Karen Kelley, o presidentes de Namíbia, Hage Geingob, o primeiro Ministro de Lesotho, Tom Thabane, o vice-Presidente do Malawi Everton Chimulirenji.

O País