O Papa Francisco criticou Nicólas Maduro por nunca ter feito nada de concreto “para implementar os acordos” estabelecidos para ajudar a resolver a crise venezulena.

Numa carta enviada a Maduro, dada parcialmente a conhecer esta quarta-feira pelo jornal italiano Corriere della Serra, Francisco reiterou “a necessidade de se evitar qualquer forma de derramamento de sangue” na Argentina.

A missiva, dirigida ao “Excelentíssimo Senhor” Nicólas Maduro e datada de 7 de Fevereiro, surge em resposta ao pedido de mediação envidado pelo líder venezuelano ao Vaticano no início deste mês. Nesta, o Papa lembrou das repetidas tentativas realizadas pela Santa Sé nos últimos anos para “encontrar uma saída para a crise venezuelana”. “Infelizmente, todas foram interrompidas porque o que foi estabelecido nas reuniões não foi acompanhado por gestos concretos para implementar os acordos”, citou o Corriere della Serra.

O porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti, escusou-se a comentar a publicação de uma carta do Papa que descreveu como “privada”.

Observador