A Associação Juvenil para o Desenvolvimento de Moçambique (AJUDEM) interpôs uma reclamação junto da Comissão Nacional de Eleições (CNE) em reacção à rejeição da sua lista de candidatura às eleições autárquicas.

A Associação que tem como cabeça-de-lista Samora Machel júnior diz não ter sido notificada sobre a desistência de membros da sua lista.

Depois de se ter queixado que havia tomado conhecimento do seu afastamento das eleições autárquicas pela Cidade de Maputo através da imprensa, a AJUDEM foi notificada sexta-feira última pela CNE.

Mesmo assim a Associação que suporta a candidatura de Samora Machel Júnior alega ter havido irregularidades no processo de validação de candidaturas. Numa carta enviada à CNE, a AJUDEM diz não ter tomado conhecimento da desistência de nenhum candidata da sua lista:

“A AJUDEM não tomou conhecimento, significando não ter sido notificada, da desistência de nenhum candidato constante da sua lista, nos termos do número 2 do artigo 30 da Lei número 7/2018 de 3 de Agosto, é imperioso para tal possa ser tido como procedente”. Lê-se no documento.

A AJUDEM avança ainda que soube apenas que a CNE havia notificado, no dia 21 de Agosto, quatro dos cidadãos subscritores da sua lista, sem revelar o teor da audiência:

“Aliás, a própria CNE referira, no número 1 do seu comunicado de 21 de Agosto de 2018, que procedera à notificação de um certo número (quatro) de cidadãos subscritores da lista da AJUDEM para corrigirem algumas irregularidades respeitantes aos requerimentos de desistência que os mesmos tinham submetido….”

Depois desta reclamação, a AJUDEM diz esperar por algum posicionamento por parte da Comissão Nacional de Eleições.

Folha de Maputo