O Comitê Central do partido do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (ZANU-PF), decidiu no domingo (19) destituí-lo como líder da legenda e lhe substituiu pelo ex-vice-presidente, Emmerson Mnangagwa.

O partido também decidiu expulsar a primeira-dama, Grace Mugabe, e vários de seus aliados. A informação é da agência EFE.

Em reunião extraordinária, convocada depois que as secções provinciais retiraram seu apoio a Mugabe, o principal órgão executivo do partido escolheu como novo líder provisório o vice destituído na semana passada após as pressões da facção vinculada às ambições da primeira-dama, Grace Mugabe, de suceder seu marido no poder.

A ZANU-PF encerra assim a liderança do seu fundador, que governou o país durante os últimos 37 anos. Antes da reunião, realizada a portas fechadas, o presidente do Comité, Obert Mpofu, se referiu a Mugabe perante a imprensa local como “presidente em fim de mandato” e elogiou a intervenção das Forças Armadas, que segundo ele abrem uma “nova era, não só para o partido, mas para o país”.

Mpofu afirmou ainda que o presidente do país tinha feito um grande trabalho “até que Grace e seus parceiros se aproveitaram dele quando envelheceu”. Mugabe tem 93 anos. Mais cedo, as alas jovens da ZANU-PF, que antes apoiavam o casal, se manifestaram pedindo a renúncia do governante e a expulsão da primeira-dama.

 

Metropóles

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK