Decorre desde sexta-feira última em Maputo, a Conferência  Internacional sobre Optometria, visando consciencializar os diferentes representantes e organismos da saúde e educação em Moçambique, sobre as necessidades de melhorar os serviços de saúde, especialmente nos cuidados visuais, devendo ser estendidos a sociedade no geral.

O evento que vai se estender até quarta-feira, surge numa iniciativa da Universidade Lúrio (UniLúrio) Conselho Africano de Optometria e vai servir de plataforma de angariar mais apoio ao sector , no que diz respeito ao desenvolvimento aos níveis nacionais e internacional.

Segundo o jornal O Pais, para além de sessões de debates, estão programadas palestras e exposição de instrumentos e aparelhagens ópticos/oftamológicos de diferentes marcas e modelos internacionais.

Intervindo na sessão de abertura da Conferência Internacional de Optometria, o ministro da Saúde disse que grande parte da população moçambicana não tem acesso aos cuidados de saúde visual devido à insuficiência de quadros e infra-estruturas.

Para o ministro da Saúde, Alexandre Manguele, a insuficiência de recursos humanos nessa área constitui um desafio para o alargamento dos cuidados de saúde visual à população.

“O número de oftalmologistas que o país tem ainda é uma gota no oceano, temos muito trabalho no campo de saúde visual, como no sector da Saúde no geral. Temos um médico para 20 mil habitantes e um enfermeiro para cinco mil habitantes”, disse Manguele.

Na mesma conferência, o Ministro explicou que o país conta com apenas 24 oftalmologistas, dos quais 16 estrangeiros e apenas 11 optometristas para uma população que ultrapassa os 24 milhões de habitantes.

De referir que em 2013 a conferência do género foi realizada em Málaga, na Espanha.

Optometria em Moçambique

A Universidade Lúrio foi a primeira instituição a introduzir o curso de Licenciatura em Optometria nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

A licenciatura em Optometria, iniciou em 2009 e a sua introdução foi possível atravésdo acordo de parceria internacional entre a UniLúrio e as diferentes instituições de ensino e de investigação internacionais englobadas no “Mozambique Eyecare Project”.