Dois jovens integrantes de quadrilhas que nos últimos meses têm estado a assaltar e a assassinar taxistas na cidade de Nampula estão a contas com as autoridades policiais naquela parcela do país. Trata-se de Celestino Hilário, de 22 anos de idade, que diz ser empregado de mesa num restaurante naquele ponto do país, e José Pinto, de 17 anos idade, estudante da 10a classe na escola secundária de Tiacane, zona suburbana da cidade de Nampula. Este último, que confessa o crime, que, no entanto, diz ser a primeira vez que pratica, refere que foi convidado por um amigo ao princípio da noite do dia 4 do mês em curso, para assaltarem taxistas, tendo, na ocasião, o amigo assegurado que dispunha de uma técnica infalível e que a missão dele seria apenas ir à estação de táxis e solicitar serviços para ir buscar um parente no bairro de Marere, uma zona de expansão na cidade de Nampula, ainda não muito habitada.
De facto, segundo refere, encontrou um táxi na zona da faina, tendo solicitado o serviço até ao encontro do amigo, que se encontrava posicionado numa rua não iluminada em Marere. no local, depois do taxista abrir a porta, o amigo tentou imobilizá-lo com recurso a um golpe de piripiri nos olhos, só que o taxista conseguiu resistir e imobilizou, com apoio de populares, o jovem, agora a contas com a polícia.

Um outro caso que teve lugar na noite de domingo, onde três indivíduos mandaram parar um taxista solicitando serviços de transporte até ao bairro de Muala expansão. só que no decurso da viagem terão imobilizado o motorista e colocado um dos integrantes do trio, por sinal o que está a contas com a polícia, a conduzir a viatura. a marcha e a velocidade com que seguia a viatura, em zig-zag, teria chamado atenção de uma brigada da polícia que efectuava patrulha. quando os meliantes viram-se encurralados, segundo refere a polícia, o trio teria abandonado a viatura e posto-se em fuga. da perseguição, foi neutralizado o jovem a contas com a polícia.