Internacional Casamança: Senegal assinou acordo com rebeldes do sul

Casamança: Senegal assinou acordo com rebeldes do sul

O Senegal assinou um acordo com rebeldes do sul do país que se comprometeram a depor as armas e a trabalhar para uma paz permanente em uma das mais antigas rebeliões activas de África.

O líder rebelde Cesar Atoute Badiate, chefe de uma unidade do Movimento das Forças Democráticas de Casamança (MFDC), e um emissário do Presidente senegalês Macky Sall assinaram o acordo de paz na Guiné-Bissau.

Sall tinha feito de uma “paz definitiva” na região de Casamança uma das prioridades do seu segundo mandato.

“Quantas pessoas morreram, (foram) mutiladas ou deixaram a sua aldeia? Vamos acompanhá-lo na busca da paz”, disse o Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló durante a cerimónia de assinatura.

Embaló, que é também chefe da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), acrescentou: “Posso assegurar-vos que seremos os garantes deste acordo”.

O documento assinado permanece, por enquanto, confidencial.

Casamança, a região mais a sul do Senegal, está quase separada do resto do país pelo minúsculo estado da Gâmbia. Tem uma cultura e uma língua distintas derivadas do seu passado como antiga colónia portuguesa.

O MFDC tem liderado uma campanha separatista de baixa intensidade desde 1982 que já ceifou vários milhares de vidas.

Mas o conflito esteve na sua maioria adormecido até que o Senegal lançou uma grande ofensiva no ano passado para expulsar os rebeldes.

Artigo anteriorGuerra na Ucrânia vai entrar em “nova fase”, diz Ministério da Defesa britânico
Próximo artigoPRM esclarece que cidadãos detidos em Balama não são terroristas