Início Internacional Africa Estado desabriga cerca de 200 pessoas em Angola

Estado desabriga cerca de 200 pessoas em Angola

Construção da futura centralidade de Cabinda obriga o governo provincial a demolir casas dos moradores, alegando que terreno é do Estado. Os residentes falam em má-fé do Estado ao derrubar as suas casas sem aviso prévio.

O governo provincial de Cabinda está a ser acusada pelos populares locais de demolir as suas casas, sem um aviso prévio, para construir a futura centralidade da província. As autoridades de Cabinda alegam que o terreno é do Estado angolano.

O caso mais recente aconteceu na localidade do Chibodo, onde o Estado demoliu estruturas residenciais, reservatórios de água e muros de vedação erguidos em terrenos reservados para o Projeto da Centralidade de Cabinda.

Se por um lado, alguns residentes levam muito tempo para erguer um empreendimento ou mesmo uma casa devido às condições económicas e financeiras, por outro, há pessoas que se sentem injustiçadas por serem obrigadas a abandonar as moradias que conseguiram construir.

FONTEDW
Artigo anteriorDecorre a 2.ª Conferência Internacional Crescendo Azul em Inhambane
Próximo artigoCMM propôs agravar a tarifa de transporte para 2 e 3 meticais