Um legislador republicado do Oregon foi expulso do cargo por ter deixado entrar violentos manifestantes de extrema-direita no Capitólio daquele estado norte-americano em dezembro de 2020.

Uma comissão de seis legisladores apoiou unanimemente, na quinta-feira, esta resolução, tornando Mike Nearman o primeiro membro da Câmara a ser expulso nos seus 160 anos de história.

O deputado Paul Holvey, presidente da comissão, disse no início da audiência da videoconferência que Mike Nearman deixou entrar os manifestantes que tinham planeado ocupar o Capitólio, alguns deles armados.

Nearman foi visto no vídeo de segurança a abrir uma porta aos manifestantes a 21 de dezembro, quando os legisladores se reuniram numa sessão de emergência para lidar com as consequências económicas da pandemia de coronavírus.

Os manifestantes invadiram o edifício, que foi fechado ao público por causa dos protocolos de segurança contra a pandemia e entraram em confrontos com as forças de segurança.

“Permitiu a entrada de manifestantes armados e violentos no Capitólio, violando a segurança do Capitólio, que foi oficialmente fechado ao público, e também pôs em perigo o pessoal autorizado e os legisladores no interior do edifício”, disse o presidente da comissão.

“Ninguém deveria ter aberto a porta às pessoas que estavam aqui naquele dia”, disse Daniel Bonham, um republicano, membro da comissão.