Dois jornalistas do canal televisivo moçambicano Media Mais TV foram agredidos na terça-feira, 24, num bairro da cidade de Nampula, capital da província de mesmo nome, no momento em que realizavam uma reportagem junto de uma família desalojada.

A denúncia foi feita nesta quarta-feira, 25, pelo Instituto para a Comunicação Social da África Austral (Misa-Moçambique) em comunicado, no qual acrescenta que os dois profissionais “pretendiam recolher depoimentos e captar imagens de uma cidadã que fora despejada, junto com os seus filhos, pelo ex-marido”.

Os jornalistas “viram o seu equipamento de trabalho retido por alguns indivíduos que se encontravam no local” e, de acordo com a organização de protecção da imprensa, o repórter de imagem foi atendido no Hospital Central de Nampula, acrescentou o Misa.

“O Misa-Moçambique condena este acto e pede às instituições de justiça para responsabilizar os autores do crime, devidamente identificados”, acrescenta o comunicado, no qual a organização manifesta também a sua solidariedade aos jornalistas da rádio comunitária de Nangololo, no distrito de Muidumbe, Cabo Delgado, cujas instalações foram destruídas por grupos de insurgentes.

O Misa-Moçambique sublinha que “condena estes atos bárbaros de terrorismo e solidariza-se com as vítimas”.