A Morte continua a ser um dos fenómenos que ultrapassa o entendimento humano e, quando ela acontece, carrega questionamentos e simbolismos.

A forma como os mortos são tratados pode – ou não – definir o grau de dignidade que os vivos conferem ou quão dignos são os vivos ao tratarem dos mortos. Entre a morte e a realização das exéquias, o corpo fica sob responsabilidade das autoridades sanitárias, quer para apurar as causas do falecimento, quer para conservá-lo até ao funeral.