A Coreia do Norte disparou vários tiros que atingiram um posto de guarda sul-coreano na região altamente fortificada, que separa os dois países, disseram os militares de Seul, neste domingo, 3.

Não houve vítimas ou danos no lado sul-coreano, mas os militares do sul responderam com fogo e emitiram um alerta ao longo da fronteira, de acordo com líderes do Estado-Maior da Coreia do Sul.

Não está claro o que levou ao tiroteio norte-coreano, que o Sul disse ter começado às 7:41 da manhã, horário local. A Coreia do Norte não comentou o incidente.

Várias horas após o incidente, oficiais militares sul-coreanos disseram acreditar que os tiros na Coreia do Norte não eram intencionais. Não ficou de imediato claro como eles chegaram a essa conclusão.

O Comando das Nações Unidas, liderado pelos Estados Unidos da América, que supervisiona questões da Zona Desmilitarizada, disse à VOA que está “ciente de um incidente reportado que ocorreu nas proximidades da Zona Desmilitarizada nesta manhã”.

O coronel Lee Peters disse que o Comando das Nações Unidas “está a cooperar estreitamente” com as autoridades militares sul-coreanas, e que será feita amanhã “uma investigação completa para determinar se houve uma violação do Acordo de Armistício”.

Os Estados Unidos da América têm cerca de 28 mil soldados na Coreia do Sul, o que tem a ver com a Guerra da Coreia da década de 1950, interrompida por armistício, e não em tratado formal de paz.