As Nações Unidas informaram estar a mobilizar com urgência um total de 120 milhões de dólares americanos para apoiar as vítimas dos ciclones Idai e Kenneth que fustigaram Moçambique há um ano.

Quase um milhão de pessoas precisam de assistência humanitária de emergência, revelou Myrta Kaulard, coordenadora residente das Nações Unidas em Moçambique nesta sexta-feira, 6, em Maputo.

“A comunidade internacional tem que continuar a apoiar porque o ciclo dos desastres naturais em Moçambique é muito breve e o impacto é muito forte. E o país é um país que ainda tem de completar o seu caminho até ao desenvolvimento sustentável”, acrescentou Kaulard, garantindo que a ONU vai continuar a esforçar-se para ajudar o país a conseguir todos esses valores, mas alerta que, para já, é também necessária ajuda humanitária de emergência.

”Esses 120 milhões agora são para zonas onde tivemos ciclones. A parte da insegurança alimentar e a parte da seca e do problema do mundo da agricultura precisa de 40 milhões mais”, alertou aquela responsável.

O ciclone Idai atingiu quatro províncias, provocou 603 mortos e afectou mais de um milhão e 500 mil pessoas.

Para o programa de reconstrução pós-Idai e pós-kenneth, o Governo moçambicano pediu três biliões e 300 milhões de dólares, mas a comunidade internacional só se comprometeu em dar um bilião e 200 milhões de dólares.