A Justiça do Reino Unido condenou uma mulher por “conspiração para assassinato” depois que ela organizou um “duelo medieval” entre o ex e o actual namorado para escolher com qual dos dois iria ficar. O vencedor da briga também foi preso após admitir o homicídio do rival.

Segundo o Daily Mirror, Asta Juskauskiene, de 35 anos, deixou Giedruis Juskauskas por um homem de 25 anos, Mantas Kvedaras, que conheceu pela internet. Mas Juskauskas não queria o divórcio, especialmente porque tem uma filha com Juskauskiene, mãe de dois outros filhos.

Os promotores disseram inclusive que ele ainda mantinha relações sexuais com a ex-mulher, que visitava regularmente por causa da filha. Ele também ajudava financeiramente no sustento da menina.

Diante da insistência do ex e do actual em ficar com ela, a mulher propôs que eles duelassem em um beco em Londres, capital da Inglaterra. “Não foi uma briga de rua que extrapolou: foi uma iniciativa assassina com uma faca e com a morte como resultado inevitável”, declarou um dos promotores.

Segundo os responsáveis por denunciá-la, ela era “manipuladora e controladora” e há indícios de foi de fato a responsável pela organização do duelo. “Ela sabia desde o início que Mantas Kvederas tinha intenção de usar séria violência e causar sérios danos a Giedrius e encorajou, assistiu e quis fazer isso”, afirmaram.

Além de esconder em casa o vencedor do duelo, que a conheceu após sair da prisão na Lituânia, ela também delectou mensagens dos seus celulares após ser procurada pela polícia e mentiu repetidamente durante seu interrogatório.

Kvedaras venceu o duelo ao esfaquear o adversário por 35 vezes, no corpo ou no pescoço e foi condenado pelo assassinato. Além do crime de conspiração para o assassinato, Juskauskiene também foi condenada por obstrução de justiça. A sentença com as penas ainda não foi proferida – a previsão é que ela seja fixada no mês que vem.

Metrópoles