Momentos lamentáveis vistos na noite de terça-feira (28) em Inglaterra. Um grupo de cerca de 20 adeptos do Manchester United, encapuzados, atacaram a mansão do vice-presidente do clube, Ed Woodward.

Os indivíduos agruparam-se junto à fachada da habitação do dirigente dos red devils, apontado como um dos principais culpados pelo mau momento do clube, e arremessaram tochas para o seu interior, entoaram cânticos onde pediam a morte de Woodward e deixaram também mensagenss escritas a grafitti no exterior da casa.

De acordo com o jornal Mirror ainda não há certezas sobre se o vice-presidente do Manchester United estaria no interior da mansão com a sua família.

Entretanto, o clube já reagiu aos incidentes e emitiu um comunicado:

“O Manchester United tomou conhecido dos incidentes desta noite na casa de um dos nossos empregados. Sabemos que o mundo do futebol está connosco e neste momento trabalhamos em conjunto com a polícia de Manchester para identificar os autores deste ataque injustificado. Quem for considerado culpado será banido de forma permanente pelo clube e poderá ser processado. Os adeptos manifestarem a sua opinião é uma coisa, cometer crimes e colocar vidas em risco é outra. Simplesmente não há desculpa para isso”, pode ler-se.